Lidando com as dívidas

Olá caro leitor! Como vai?

Dias atrás fiz uma “poesia”, algumas rimas contando sobre as causas do endividamento: desemprego, falta de planejamento e controle, redução de renda, empréstimos a terceiros, juros abusivos praticados pelas instituições, consumismo, necessidades emergenciais (doenças, por exemplo), falta de educação financeira, dentre outras.

Aprecie: https://meusvalores.com.br/2020/10/01/endividamento-qual-sera-a-causa-desse-grande-sofrimento/#more-825

Neste artigo vou te ajudar a ter mais clareza sobre o seu endividamento e compartilhar algumas orientações para você lidar com esse problema. Vamos lá?

Pegue uma folha de papel e caneta e responda às perguntas a seguir:

1) Qual é a causa do seu endividamento?

Algum dos fatores citados no primeiro parágrafo deste texto é a causa das suas dívidas? Escreva sobre como tudo começou, quando e por que você ficou endividado.

2) Como você se sente em relação às suas dívidas?

Talvez você se sinta triste, deprimido, preocupado… Escreva sobre os seus sentimentos.

3) Qual são os seus objetivos em relação às suas dívidas?

Penso que você esteja desejoso(a) de se livrar delas, não é mesmo? Em quanto tempo você deseja resolver esse problema? Qual é o valor necessário?

4) Quais são as opções? Como você pode se organizar para lidar e resolver o seu endividamento?

Algumas orientações para te ajudar neste processo:

  • Faça uma relação de todas as suas dívidas (empréstimos, financiamentos, contas gerais, extrato de cartão de crédito, relatórios de crédito – solicitar no Serasa Experian, SPC, Boa Vista SCPC, TransUnion).
  • Para cada dívida anote: nome do credor, o valor que você deve, a taxa de juros e o valor do pagamento mensal mínimo.
  • Renegocie: converse com o credor sobre redução da taxa de juros. Existe a opção de você transferir o saldo de uma dívida para outra (cheque especial para consignado pessoal, por exemplo).
  • Durante o processo de regularização das contas, mantenha o controle dos demais gastos a fim de não contrair outras dívidas.
  • Pense em maneiras de obter uma renda extra, a fim de quitar as dívidas o mais rápido possível ou, quem sabe, já iniciar a sua reserva de emergência. Essa renda extra pode vir da venda de itens, como roupas e eletrônicos que você não esteja mais usando.

5) Por fim… Como você pode se prevenir e evitar o endividamento?

Como seres humanos, é natural pensarmos mais nos problemas de curto prazo. Entretanto, pensar no futuro nos trará uma consciência maior sobre as nossas ações e decisões no presente, afinal, o que colhemos hoje é resultado das ações passadas e o que vamos colher daqui alguns anos será o resultado do que estamos plantando hoje.

  • Antes de comprar algo pense se você realmente precisa, se tem dinheiro, se é algo emergencial ou se a compra pode ser adiada.
  • Tenha uma reserva emergencial: defina um valor mensal para poupar e, assim que o seu salário entrar na conta já separe este valor.
  • Controle as suas receitas e despesas: você pode anotar em um papel, planilha ou aplicativo, como ficar mais fácil para você. Não confie somente na sua mente!
  • Mantenha-se atualizado, invista em conhecimento, esteja aberto para sempre aprender algo mais: isso será importante para manter a sua empregabilidade.
  • Informe-se sobre taxas e juros antes de assinar contratos: faça orçamentos e compare valores.
  • Ajude as pessoas à sua volta compartilhando os seus conhecimentos e experiências. O bem-estar do nosso próximo faz parte do nosso próprio bem-estar.

E aí, já respondeu as 5 perguntas? Agora leia as suas anotações em voz alta. O que achou?

Ao finalizar, defina uma primeira ação, um primeiro passo e mãos à obra!

Fique atento às orientações deste artigo, elas são valiosas!

Desejo que neste processo de conscientização e resolução do seu endividamento você aprenda a lidar não apenas com as dívidas, mas também com suas finanças, com suas emoções, com seus desejos…e seja cada vez mais livre e feliz. Você merece!

Se precisar de apoio, conte comigo! Até a próxima!

Este é um conteúdo da rede de colaboração dos alunos da prof. Vera Rita, de Psicologia Econômica e Educação Financeira #PEEF. No mês de outubro o assunto tratado é Crédito e Endividamento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: